Fale Conosco           

O Papa João Paulo II escreveu em sua exortação apostólica Vida Consagrada: “Ao longo dos séculos nunca tem faltado homens e mulheres que, dóceis ao chamado do Pai e à ação do Espirito, têm escolhido este caminho de especial seguimento de Cristo, para dedicar-se a Ele com coração “Indiviso” (cf. 1Co 7,34). Também eles, como os Apóstolos tem deixado tudo para estar com Ele e colocar-se, como Ele, a serviço de Deus e dos irmãos. Deste modo, tem contribuído na manifestação do mistério e da missão da Igreja com os múltiplos carismas de vida espiritual e apostólica que lhe distribuiu o Espirito Santo, e por ele tem cooperado também na renovação da Sociedade”.

Ser uma pessoa religiosa significa dedicar-se solenemente a Cristo com coração indiviso através dos votos religiosos.

 

Que é um voto?
Um voto é um compromisso total e de sacrifício a Cristo que é a ligação para sempre. É uma expressão de um grande amor por meio do qual a pessoa que o assume, tem a oportunidade de viver uma incrível liberdade ante as prisões deste mundo, para que possa crescer mais próximo da alegria do mundo futuro. Os votos mais utilizados nas comunidades religiosas são conhecidos como os conselhos evangélicos. Estes são os votos de castidade, de pobreza e obediência.

 

Castidade
Devemos ser castos em nossa família e na vida pública. A castidade para os leigos significa celibato antes do matrimônio e respeito pela própria esposa no matrimônio. A castidade para os religiosos e o clero significa celibato por toda a vida. O voto de castidade é algo que os religiosos professam. Pelo sacrifício à liberdade que têm os leigos de casar-se e ter filhos.

Obediência
Devemos obedecer a toda autoridade legítima, em nossa família, em nossa nação, e o mais importante na Igreja. Uma promessa feita a Deus para obedecer um superior eclesiástico na comunidade religiosa se chama voto de obediência. Por tal voto, o religioso se submete ao superior e promete obedecer-lhe de acordo com a Regra da comunidade.

Pobreza
A pobreza. Devemos amar a Deus sobre todas as coisas e amar as outras coisas só na medida em que nos ajuda a amar a Deus. Ninguém deve ser ganancioso, ou fazer da riqueza o objetivo de sua vida. O religioso, pelo voto de pobreza promete viver como família, na qual todos os bens são propriedade da comunidade e cada membro não possui nada pessoalmente.

 

Nem todo mundo está pronto para seguir a Cristo na vida religiosa, mas tem muitos que são chamados por Deus para conhecê-lo, amá-lo e servi-lo de uma maneira especial e única. Para muitas pessoas esses votos poderiam ser difíceis de entender, mas para aqueles que se apaixonaram por Deus e tem escutado o seu chamado para a vida religiosa, estes votos são expressão do amor pessoal a Deus e aos outros na comunidade religiosa.

 

Como Salvatorianos, estamos cumprindo o chamado de Deus na nossa vida consagrada mediante estes votos no interior da vida apostólica.

Franciscus Jordan

E

nquanto Deus não for glorificado em toda parte, não poderás sossegar um instante sequer.

Salvatorianos no Mundo

Albânia  Alemanha  Austrália  Áustria  Belarus  Bélgica  Brasil  
Camarões  Canadá  Colômbia  Comores Congo  Equador  
Escócia  Eslováquia  Espanha  Estados_Unidos  Filipinas  
Guatemala  Hungria  Índia  Inglaterra  Irlanda  Itália  México  
Moçambique  Montenegro  Polônia  República_Checa  Romênia  
Rússia  Sri_Lanka  Suíça  Suriname  Taiwan  
Tanzânia  Ucrânia  Venezuela